Relatório do TRE/RN aponta morto como doador da campanha de Natália Bonavides

0

A deputada eleita com mais de 100 mil votos, Natália Bonavides, recebeu doações para a campanha de morto, a desempregados e beneficiários do Bolsa Família. Um relatório do TRE/RN, apontou que as contas da deputada deveriam ser reprovadas, pelo recebimento de doções irregulares.

De acordo com o TRE/RN, a deputada recebeu de um morto R$ 210,00 do motorista Ildefonso Soares da Silva, além de mais 11 pessoas que não tinham condições financeiras de realizarem doações. Ainda foi constatado que a deputada recebeu outras doações que não foram explicadas.

No relatório diz: ““Cumpre informar que o apontamento trazido por esta comissão é fruto do cruzamento de dados com a base da Secretaria da Receita Federal, (…), na qual constata-se o preenchimento e assinatura do termo de cessão pelo doador falecido, inclusive, tendo prestado serviço de motorista”. Se for rejeitadas as contas da deputada, Mineiro assume. 

Em nota, a defesa da deputada federal disse:

Em face das notícias recentemente veiculadas sobre a prestação de contas da Vereadora e Deputada Federal eleita Natália Bonavides, com a intenção de evitar desinformação, é necessário esclarecer ao publico:

1. Não ocorreu ainda o julgamento da prestação de contas, havendo apenas um parecer do corpo técnico do TRE/RN que ainda será analisado pelo Ministério Público Eleitoral, pela própria Justiça Eleitoral e pela defesa da candidata, o que, certamente, afastará qualquer dúvida sobre a regularidade das contas;

2. Todas as questões apontadas pelo corpo técnico do TRE/RN no processo de prestação de contas foram devidamente explicadas em manifestação já apresentada nos autos;

3. Sobre a cessão de veículo de propriedade da pessoa de Idelfonso Soares da Silva, ficou devidamente esclarecido que o responsavel foi seu atual proprietário, Sr. Marcelino Lima de Lira e que não houve qualquer prestação de serviços de motorista atrelada à essa cessão ou a essas pessoas;

4. A suposta existência de doador cadastrado no “bolsa família” foi causada por um erro de digitação no numero do CPF do doador. O erro já foi retificado e esclarecido, sendo o doador real um advogado;

5. Por fim, a hipotética existência de doadores desempregados não passa de mais um equívoco. Todos os doadores listados são professores ou aposentados da Petrobrás, o que também está sanado e devidamente explicado.

A defesa de Natália Bonavides esclarece que está a disposição para prestar à Justiça Eleitoral qualquer esclarecimento adicional que seja eventualmente necessário, e expressa a sua confiança de que a Justiça prevalecerá com a obtenção da aprovação de sua prestação de contas.

André Castro
Advogado

A pressa passa, a consequência fica! Uma campanha Detran e Governo do Estado

___________________________________

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here