Dallagnol e procuradores serão investigados pela PGR por fundo bilionário, procuradores pedem demissão da Lava Jato e dizem que Raquel Dodger sabia de fundo

0

Pense num caos que o STF e o MP estão vivendo estes últimos dias, uma verdadeira guerra por poder.

A corregedoria da PGR abriu um procedimento interno para analisar os atos dos procuradores da Lava Jato que aprovaram a criação de um fundo de R$ 2,5 bilhões de multas pagas pela Petrobras, sem nenhuma autorização judicial e permissão para a abertura deste fundo que segundo eles seriam investidos na área social.

O dinheiro tem origem através de um acordo feito entre a Petrobras e autoridades dos EUA. A investigação será contra o coordenador e articulador da Laja Jato, o procurador Deltan Dallagnol, o MPF anunciou que interromperia os procedimentos para organizar a fundação que administraria os bilhões da Lava Jato, ou seja, o MP não confiou que a Justiça orientasse sobre o que seria feito com este dinheiro, o STF, não gostou do que fizeram e rebateram com a decisão de transferir os crimes de corrupção e caixa 2, para a Justiça Eleitoral, fragilizando a Lava Jato.

A procuradora Raquel Dodger, é acusada por seus colegas de saber de todas as informações e compactuar com a criação do fundo, inicialmente se calou, e após a crise de gestão que está enfrentando pediu nulidade da investigação contra os membros que compõem a Lava Jato.

A decisão do STF, tem causado uma grande repercussão negativa, penas poderão ser nulas, processos serão lentos e juízes estão revoltados. A crítica tem surgido do próprio poder judiciário, de políticos e membros do MP. De acordo com informações do procurador Dellagnol, um dos próximos beneficiados com a decisão é Eduardo Cunha, que deverá ser solto logo logo, com seus amigos que foram condenados pela Lava Jato.

A pressa passa, a consequência fica! Uma campanha Detran e Governo do Estado

___________________________________

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here