Vai começar uma briga pelas sobras do TJRN, ALRN e MPRN caso Carlos Eduardo seja eleito | Thalita Moema
Escolha uma Página

O discurso do candidato ao governo Carlos Eduardo (PDT), em Macau, foi bem claro e enfático “ porquê não pode Macau, os poderes terem sobras de recursos e o poder arrecadatório não ter dinheiro para pagar os servidores públicos”. Ele se referiu ao absurdo das sobras que ficam nos poderes judiciários e legislativo, em 2017, por exemplo, só o TJRN acumulou R$571,3 milhões, enquanto os servidores públicos estavam com os salários atrasados. Em 07, de novembro, o governador Robinson Faria, solicitou R$253 milhões que poderia ter acesso, mas o TJRN, não liberou 1 real. O MP estava com R$14 milhões de sobras e ALRN R$30,8 milhões. A Assembleia Legislativa, através do presidente Ezequiel Ferreira, enfrentou todo mundo e se comprometeu em doar R$5 milhões que foram usados para comprar viaturas policiais e ambulâncias, a proposta foi levada para os deputados que aprovaram. Em março de 2017, o governador Robinson apresentou varias solicitações ao TJRN, mas sem sucesso, os deputados se mobilizaram e também não tiveram sucesso. Pelo entendimento do posicionamento de Carlos Eduardo, ele vai mandar diminuir mesmo o repasse para os poderes e encontrar um meio para que eles devolvam mesmo. Vai comprar uma briga gigante com o TJRN, MPRN e ALRN, para colocar tudo em ordem tem que fazer isso mesmo. Alguém vai se da mal nesta queda de braço. www.thalitamoema.com.br

A post shared by Blog Thalita Moema (@thalitamoemablog) on