Tadinho – O crime da calúnia, artigo do senador afastado Aécio Neves na Folha de São Paulo

Nos últimos dias, minha vida foi virada pelo avesso. Tornei-me alvo de um turbilhão de acusações, fui afastado do cargo para o qual fui eleito por mais de 7 milhões de mineiros e vi minha irmã ser detida pela polícia sem absolutamente nada que justificasse tamanha arbitrariedade.

Tenho sentimentos, sou de carne e osso, e esses acontecimentos -o que é pior, originados de delações de criminosos confessos, a partir de falsos flagrantes meticulosamente forjados- me trouxeram enorme tristeza. Também, por certo, alimentaram decepção naqueles que confiaram em mim ao longo de minha vida pública. É principalmente a estes que ora me dirijo.

Tenho me dedicado a tentar construir um país melhor. Neste último ano empenhei-me em ajudar o presidente Michel Temer no árduo trabalho de reerguer o país, o que, avalio, vem sendo bem-sucedido. Há, porém, muitos insatisfeitos e contrariados com as mudanças em marcha.

Tudo isso sofreu um abalo sísmico, na semana passada, com a divulgação de gravações covardemente feitas pelo réu confesso Joesley Batista de conversas com o presidente da República e de outras que manteve comigo. Nestas, ele tenta conduzir o diálogo para criar-me todo tipo de constrangimento.

Lamento sinceramente minha ingenuidade -a que ponto chegamos, ter de lamentar a boa-fé! Não sabia que na minha frente estava um criminoso sem escrúpulos, sem interesse na verdade, querendo apenas forjar citações que o ajudassem nos benefícios de sua delação.

Além do mais, usei um vocabulário que não costumo usar, e me penitencio por isso, ao me referir a autoridades públicas com as quais já me desculpei pessoalmente.

Mas reafirmo: não cometi nenhum crime!

Setores da imprensa vêm destacando uma acusação do delator de que, em 2014, eu teria recebido R$ 60 milhões em “propina”. Mas muito poucos tiveram a curiosidade de pesquisar e constatar que isso se refere exatamente aos R$ 60 milhões que a JBS doou legalmente a campanhas do PSDB naquele ano.

E foram raros também os que se interessaram em registrar afirmações dos próprios delatores sobre mim -“nunca nos ajudou em nada” e “nunca fez nada por nós”, disseram a meu respeito. Então pergunto: onde está o crime? Aliás, de qual crime acusam a mim e a meus familiares?

Em março deste ano, solicitei a minha irmã e minha amiga, Andrea, que procurasse o senhor Joesley, a quem ela não conhecia, e oferecesse o que já havíamos feito sem sucesso com outros empresários brasileiros: a compra do apartamento em que minha mãe mora, herança do seu falecido marido, e que já estava à venda. Parte desse valor nos ajudaria a arcar com os custos de minha defesa.

Foi do delator a sugestão de fazer um empréstimo com recursos lícitos, que ele chamava “das suas lojinhas”, e que seria naturalmente regularizado por meio de contrato de mútuo, até para que os advogados pudessem ser pagos.

O contrato apenas não foi celebrado porque a intenção do delator não era esta, mas sim criar artificialmente um fato que gerasse suspeição e contribuísse para sua delação.

Daí por diante, fomos vítimas de uma criminosa armação feita por elementos que não se constrangeram em criar falsas situações para receber em troca os extraordinários benefícios de sua delação, inclusive ganhando dinheiro especulando contra o Brasil e contra os brasileiros, em razão da crise provocada pela divulgação das gravações. Para eles, o crime e a calúnia certamente compensam.

São, portanto, evidentes o comprometimento de meus acusadores e a inconsistência do teor das acusações dirigidas contra mim e minha família. Fui vítima de criminosa armação. Mas isso não significa que não tenha errado.

Errei ao procurar quem não deveria. Errei mais ainda, e isso me corrói as vísceras, em pedir que minha irmã se encontrasse com esse cidadão, que em processo de delação arquitetou um macabro e criminoso plano para obter certamente ainda mais vantagens em seu acordo.

Vale aqui registro em relação aos motivos usados para a suspensão de meu mandato parlamentar, iniciativa para a qual não há precedentes.

Nenhum de meus atos legislativos e políticos demonstram qualquer intenção de obstruir a Lava Jato ou qualquer outra investigação, tampouco interferir em instituições encarregadas de apurar os fatos. Ao contrário, minhas posições sempre foram claras e legitimadas pelo exercício de meu mandato.

A partir de agora, dedicarei cada instante de minha vida a provar minha inocência e a de meus familiares, a mostrar que honrei os mandatos e a confiança que os eleitores de Minas e de todo o país me delegaram em mais de 30 anos de vida pública.

Usarei como armas a lei e a verdade para que esta injustificável violência contra Andrea e contra Frederico seja rapidamente revertida.

Acredito na força da nossa democracia, confio na Justiça e na integridade das nossas instituições. Estou convicto de que, ao cabo do devido processo legal e do desenrolar das investigações, a verdade prevalecerá e a correção de meus atos e de meus familiares restará provada.

Diante da necessidade de dedicar-me integralmente à minha defesa, deixo de ocupar nesta Folha o espaço que, durante quase seis anos, ocupei semanalmente, buscando contribuir para aprofundar a discussão sobre os problemas do país.

Aos leitores da Folha que me acompanham nesta jornada, de alegrias e tristezas, deixo meu sincero agradecimento. Aos brasileiros, reafirmo a minha determinação de enfrentar este momento de incompreensões, com a coragem e a altivez que jamais me faltaram ao longo de toda a minha caminhada. A verdade prevalecerá!

 

 

Conteúdo Folha


Câmara de Natal promove três dias de atividades e serviços na Zona Norte

O Conjunto Santa Catarina, na Zona Norte de Natal, receberá de amanhã (23) até quinta-feira (25) o programa “Câmara Cidadã”, de iniciativa da Câmara Municipal de Natal, com o objetivo de aproximar o cidadão do Poder Legislativo. A iniciativa, que promove inclusão social e oferece serviços à população de forma gratuita, vai ocorrer na Praça do Coqueiral. Na oportunidade, crianças, adolescentes e a comunidade em geral também participarão de atividades culturais, através do programa Câmara Cultural..

De acordo com o presidente da Câmara, vereador Raniere Barbosa (PDT), uma série de atividades institucionais serão realizadas durante o Câmara Cidadã, inclusive as sessões ordinárias para votação de projetos de lei. “Muitas vezes a distância e a burocracia impedem as pessoas de resolver seus problemas ou mesmo de proporcionar lazer a seus familiares. Portanto, nossa ação social quer levar oportunidades à população de todos os bairros e regiões da capital potiguar”, afirmou.

Em sua primeira edição, o Câmara Cidadã conta a parceria da Prefeitura Municipal de Natal e do Governo do Rio Grande do Norte, além das instituições do Sistema Fecomércio RN (Sesc e Senac).

Confira a agenda de atividades:

23 de maio (terça-feira)

8h00 – Pelada dos Vereadores e Assessores.
Local: Campo do Piabão.
9h00 – Aula de Funcional.
Local: Praça de Convivência.
14h00 – Abertura Oficial.
Local: Praça de Convivência.
15h00 – Sessão Ordinária.
Local: Plenário.
15h00 – Programação Infantil.
Local: Praça de Convivência.
16h00 – Apresentação do Ballet Infantil da Casa do bem.
Local: Palco.
17h00 – Anuncio da Promoção “A Casa dos Seus Sonhos”.
Local: Palco
18h00 – Início do Torneio de Dança.
Local: Praça de Convivência.
19h00 – Show Musical.
Local: Palco.

24 de maio (quarta-feira)

8h30 – Torneio de Futebol Mirim.
Local: Campo de Areia.
9h00 – Audiência Pública.
Local: Plenário.
10h00 – Projeto AMANA Flauta Doce.
Local: Praça de Convivência
14h00 – Sessão ordinária.
Local: Plenário.
14h00 – Roda de Capoeira.
Local: Praça de Alimentação.
15h00 – Programação Infantil.
Local: Praça de Convivência.
17h00 – Apresentação de Artes Marciais.
Local: Palco.
18h00: Continuação do Torneio de Dança.
Local: Praça de Convivência.
19h00: Show Musical com o Grupo Tornados do Samba e Luciano Viannah.
Local: Palco

25 de maio (quinta-feira)

9h00 – Aula de Funcional.
Local: Praça de Convivência.
9h00 – Roda de Conversa com Gestores das Escolas Municipais e CMEIS.
Local: Plenário.
14h00 – Sessão Ordinária.
Local: Plenário.
15h00 – Curso para Gestantes.
Local: Praça de Convivência.
15h00 – Programa Infantil.
Local: Praça de Convivência.
17h00 – Apresentação do Pastoril da NAT.
Local: Praça de Convivência.
18h00 – Final do Torneio de Dança.
Local: Praça de Convivência.
19h00: Entrega do Prêmio “A Casa dos Sonhos”.
Local: Palco
19h30: Grupo de Zumba Projeto Mulheres Ativas.
Local: Palco.
20h00: Encerramento com o show de Luiz Almir.
Local: palco.


Silvio Santos diz que vai ser candidato a presidente: “depois que o Huck se candidatou eu vou”

 

No “Programa Silvio Santos” que foi exibido neste domingo 21, antes de começar o “Jogo das Três Pistas”, Silvio Santos colocou dois áudios dos atores Mila Ribeiro e Ênio Vivona, falando como seus personagens, “Dilmoca” e “Lulofe”, para que a plateia tentasse descobrir de quem eram aquelas vozes.

Em outro momento, Silvio Santos diz em tom de brincadeira : “Eu não estava mais pensando em política, mas depois que o Luciano Huck se candidatou eu fiquei muito chateado e eu acho que vou me candidatar. Pois eu estou com 86 anos, estou muito mais maduro, tenho agora decisões muito mais adultas e estou convencido que o governo na minha mão seria um governo de total felicidade para as pessoas menos favorecidas (plateia aplaude com entusiasmo). Eu estou pensando seriamente (em se tornar candidato à presidência), pois o Luciano Huck está fazendo cocegas na minha consciência. Se o povo poderá votar em Luciano, poderá votar em mim porque eu sou aquele presidente que dirá que os ricos sejam menos ricos e os pobres menos pobres”.
O cargo de presidente está virando uma disputa de apresentadores, empresários e donos de tvs.


Justiça do RN determina que Governo do estado pague policiais militares e bombeiros até o último dia de cada mês

O Tribunal Pleno, à unanimidade de votos, em sessão plenária realizada nessa quarta-feira (17), determinou que o Estado do Rio Grande do Norte, através da Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos, realizem o pagamento de todos os Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN até o último dia de cada mês, corrigindo monetariamente os valores, caso o pagamento se efetive além desse prazo.
A determinação parte do julgamento do Mandado de Segurança com Liminar nº 2016.011784-7, que teve a relatoria do desembargador Amílcar Maia, manejado pela Associação dos Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros Militares do RN – ASSPMBM/RN, que representou os servidores judicialmente.
No entanto, a decisão da Corte de Justiça excluiu do seu alcance os servidores policiais militares inativos ou da reserva remunerada, assim como os beneficiários de pensão previdenciária, tendo em vista não constar o Presidente do IPERN como réu da ação, na condição de autoridade coatora (alvo do Mandado de Segurança).
No MS, a ASSPMBM/RN afirmou que é fato público e notório o contínuo atraso nos pagamentos dos vencimentos dos servidores públicos estaduais ativos, inativos e pensionistas, por parte do governo do Estado.
Defendeu a entidade que o Estado do RN vem descumprindo reiteradamente, mês a mês, as diretrizes da Constituição Estadual que assegura aos servidores o pagamento dos seus vencimentos até o último dia de cada mês, corrigindo-se monetariamente os seus valores, no caso do pagamento se dar além desse prazo.
O único problema é: E os outros servidores? Também não devem receber como os policiais? Todo mundo que trabalha quer receber no último dia de cada mês.


Estudantes de Baraúnas vencem feira de ciência dos EUA

Os estudantes Beatriz Costa e Marcelo Abraão, venceram a Feira Internacional de Ciência e Engenharia, que aconteceu em Los Angeles, EUA.
Os jovens criaram uma madeira ecológica através do sabugo de milho, são alunos da Escola Estadual João Abreu, em Baraúnas. Cerca de 80 países e mais de 1.700 projetos concorreram com os jovens. A orientadora foi a professora Priscilla Rodrigues.
Parabéns, vocês merecem todo o reconhecimento do mundo.

 


Assessoria do Governador do RN relembra entrevistas que Robinson Faria afirmou que não venderia a CAERN

 

Durante a delação premiada de Ricardo Saud, ficou bem clara sua insatisfação por não ter tido privilégios no Governo, o delator acusou o governador Robinson Faria e o deputado Fabio Faria, de receber R$10 milhões em propina, afirmou que a indicação da secretaria de saneamento do RN, seria indicação do grupo JBS, porem o primeiro indicado para assumir essa pasta foi o professor da UERN economista, José Mairton, depois o ex-prefeito de Assú, Ivan Júnior.
Na direção da CAERN, desde o início está à frente Marcelo Toscano, que além de ser um excelente gestor, já assumiu outras pastas em gestões anteriores, como o IDEMA, por exemplo.
Enquanto a venda da CAERN, a assessoria do Governador Robinson Faria, enviou este vídeo e mais uma lista de entrevista que confirmou que a CAERN, não seria vendida.
Talvez a delação de Ricardo Saud, tenha surgido como uma “vingança”, por ter investido e não ter recebido nada em troca do que supostamente foi prometido, como ele confirmou.
Confira os links com as entrevistas enviada pela assessoria do Governador Robinson Faria:

Textos
Governador robinson nega desejo de privatizar Caern e Uern – 01/11/2016

Governador Robinson nega desejo de privatizar CAERN e UERN


Robinson não vai privatizar a CAERN e vai concluir Oiticicas – 01/11/2016

Robinson não vai privatizar a CAERN e vai concluir Oiticicas


Governador prega pactuação para superar crise econômica brasileira – 31/10/2016
http://www.rn.gov.br/Conteudo.asp?TRAN=ITEM&TARG=131718&ACT=&PAGE=&PARM=&LBL=Programas#sthash.Zo3xN7fh.dpuf
Presidente da Caern afirma que o governo não pretende privatizar a companhia – 06/10/2016
http://www.novojornal.novojornalrn.com.br/cotidiano/presidente-da-caern-afirma-que-o-governo-nao-pretende-privatizar-a-companhia
‘Atual gestão não privatizará a Caern” – Marcelo Toscano – 06/10/2016
http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/a-atual-gesta-o-na-o-privatizara-a-caerna/360223
Diretor¬presidente da Caern nega possibilidade de privatização – 05/10/2016
http://mossorohoje.com.br/noticias/12276/diretorpresidente-da-caern-nega-possibilidade-de-privatizacao
Ao excluir Caern, governador admite uso de outros ativos – 29/12/2015
http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/ao-excluir-caern-governador-admite-uso-de-outros-ativos/334295

Vídeos:
Governador Robinson Faria fala sobre privatização da Caern e reforma previdenciária – 07/03/2017

Governador Robinson Faria diz que não vai vender a Caern – 28/12/2015


Gerador da adutora de Caicó foi incendiado na madrugada deste domingo 21

 

Na madrugada deste domingo 21, os geradores da Adutora Serra de Santana, em Caicó, foram incendiados causando um prejuízo à cerca de 70 mil que estão sem abastecimento de água temporariamente, até que novos geradores substitutos sejam trocados.
As suspeitas é que o incêndio tenha sido criminoso. A CAERN, já está providenciando a troca dos geradores para não prejudicar o abastecimento por mais tempo.

 


Presidente Michel Temer reduz equipe da Lava Jato e corta verba da Polícia Federal

 

Sob o governo do presidente Michel Temer (PMDB) e suspeitas de interferência política, a Polícia Federal reduziu a equipe destacada para a força-tarefa da Operação Lava, em Curitiba, e contingenciou 44% do orçamento de custeio previsto 2017.

É o primeiro corte expressivo no efetivo de investigadores, nos três anos do escândalo Petrobrás, que revelou um mega esquema de cartel e corrupção, que abasteceu nos últimos 13 anos os cofres dos partidos da base e da oposição dos governos Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

Deflagrada em março de 2014, a Lava Jato é a maior e mais longeva operação de combate à corrupção da PF, realizada em conjunto com o Ministério Público Federal e Receita Federal.

Suas descobertas levaram para cadeia empresários como Marcelo Odebrecht, Eike Batista, o banqueiro André Esteves, ex-ministros como José Dirceu e Antonio Palocci, o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e colocou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela primeira vez no banco dos réus. O escândalo criou as condições para o impeachment da presidente Dilma Rousseff – cassada em agosto de 2016 – e, agora, ameaça o mandato de Temer.

Origem das apurações de desvios na Petrobrás, a equipe da Lava Jato, em Curitiba, era composta por nove delegados federais até o início de 2017, que atuavam exclusivamente no caso. Hoje, quatro delegados cuidam dos cerca de 180 inquéritos em andamento e há a intenção de se acabar com a atuação exclusiva deles para a força-tarefa. “Será o fim da Lava Jato”, afirmou um membro da força-tarefa, em Curitiba, sob a condição de não ter o nome revelado.
Contingenciamento. A redução de verbas da PF – geral para toda corporação – atinge diretamente as equipes das força-tarefas da Lava Jato, em Curitiba, Brasília e Rio. Ela decorre do corte geral dos gastos da União e vale para todos os ministérios, que podem aplicar internamente o contingenciamento, segundo seu planejamento

A previsão do Orçamento da União de 2017 para o Ministério da Justiça – área em que a PF está subordinada – é de R$ 13 bilhões.
Conteúdo Estadão


OAB decide pedir ao Congresso o impeachment de Michel Temer

BRASÍLIA, DF, 20.05.2017: O presidente Michel Temer durante pronunciamento no Palácio do Planalto a respeito das denúncias e áudios da delação da JBS. Foto: Pedro Ladeira/Folhapress

O Conselho Pleno da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) aprovou no início da madrugada deste domingo a proposição ao Congresso Nacional de abertura de processo de impeachment contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), por crime de responsabilidade em razão das acusações contra o peemedebista que vieram à tona com as delações de executivos do grupo JBS.

A medida foi aprovada por 25 votos a favor e um contra – houve uma ausência entre os conselheiros, que representam cada um dos estados da federação. O pedido deve ser protocolado na Câmara dos Deputados nos próximos dias e será o nono desse tipo contra Temer – outros oito pedidos foram apresentados por partidos de oposição ao governo.

“Estamos a pedir o impeachment de mais um presidente da República, o segundo em uma gestão de um ano e quatro meses”, disse o presidente nacional da OAB, Cláudio Lamachia, em referência à medida semelhante adotada contra a então presidente Dilma Rousseff (PT). “Tenho honra e orgulho de estar nessa entidade e ver a OAB cumprindo seu papel, mesmo que com tristeza, porque atuamos em defesa do cidadão, pelo cidadão e em respeito ao cidadão. Esta é a OAB que tem sua história confundida com a democracia brasileira e mais uma vez cumprimos nosso papel”, afirmou.

De acordo com uma comissão especial convocada pela diretoria da OAB Nacional para discutir o tema, Temer falhou ao não informar às autoridades competentes a admissão de crime feita pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, e faltado com o decoro exigido do cargo ao se encontrar com o empresário, que é investigado pela Polícia Federal, sem registro da agenda e prometido agir em favor de interesses particulares.

A reunião, ocorrida no dia 7 de março, foi gravada pelo empresário. Temer, em pronunciamento feito neste sábado – o segundo após a eclosão do escândalo – alegou que o áudio foi editado e pediu perícia na gravação, o que foi aceito, também no sábado, pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que, no entanto, não aceitou suspender de imediato o inquérito aberto contra ele. O plenário da Corte, que reúne os onze ministros, deve decidir o assunto na próxima quarta-feira.

Para Lamachia, a atual crise política do país não tem precedentes sob todos os aspectos. “A velocidade e a seriedade dos fatos impõem que façamos o que sempre prezou esta gestão: colher posição do Conselho Federal da Ordem”, afirmou ao site da entidade.

Segundo ele, a OAB decidiu se posicionar após ter tido acesso aos autos do processo que investiga o presidente da República. “Assim como fizemos ao analisar o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, afirmei que não convocaria sessão baseado apenas em notícias de jornais e fiz o mesmo desta vez: só o faria com dados formais e oficiais do processo”, afirmou.

Conselheiros federais criticaram Temer durante o encontro, principalmente em razão de o empresário ser alvo de cinco investigações da PF e do conteúdo dos diálogos travados. Mais cedo, eles, após uma longa deliberação, decidiram que não era procedente o pedido dos advogados de Temer para conceder mais tempo para análise dos fatos antes de apresentar sua defesa.

Para a OAB, como o pedido de abertura de processo de impeachment não é um julgamento em si, a defesa deverá ser feita no Congresso Nacional. De qualquer forma, os advogados do presidente – Gustavo Mendes e Carlos Marum, que também é deputado federal pelo PMDB-MS – falaram por cerca de 20 minutos e foram convidados a se manifestar novamente durante a análise do mérito da questão. No ano passado, falou em defesa de Dilma o então advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo.

Para a comissão da OAB, o presidente da República infringiu a Constituição (art. 85) e a Lei do Servidor Público (Lei 8.112/1990) ao não informar à autoridade competente o cometimento de ilícitos. Joesley relatou que teria corrompido três funcionários públicos: um juiz, um juiz substituto e um procurador da República. Temer apenas respondeu “ótimo, ótimo”.

“Se comprovadas as condutas, houve delito funcional em seu mais elevado patamar político-institucional. Há dever legal de agir em função do cargo. Basta a abstenção. São crimes de mera conduta, independentemente de resultado”, afirmou Flávio Pansieri, relator do caso na OAB. “O que fizemos hoje foi tentar romper com o que a percepção do ‘assim é que sempre foi’ e elaboramos esse parecer”, disse.

Conteúdo VEJA


Deputado Ezequiel faz reivindicações para municípios da região Agreste

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Ezequiel Ferreira de Souza (PSDB) em mais uma ação parlamentar voltada para a região Agreste, está solicitando do governador do Estado, Robinson Faria (PSD) e do secretário da Agricultura, da Pecuária e da Pesca, Guilherme Saldanha a retomada das obras dos abatedouros públicos nos municípios de Nova Cruz, Santa Cruz e Taipu. O programa executado pelo Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) tem como principal objetivo garantir a segurança alimentar e nutricional da população consumidora dos produtos ali processados.

“No abatedouro modelo da Emater, os bovinos são abatidos com pistola de ar comprimido e os caprinos e ovinos, por meio de choque. A carne após processada passa por um resfriamento que chega a sete graus, antes de ser entregue para a comercialização. O maquinário permite aos criadores fazerem cortes diferenciados na carne, mantendo padrões elevados de qualidade para o consumo”, justifica o deputado.

Outros benefícios foram solicitados para o município de Boa Saúde. Um deles foi a inclusão na relação dos municípios contemplados com ações do programa Agentes do Saneamento, desenvolvido pela Gerência de Qualidade do Produto e Meio Ambiente da Companhia de Águas e Esgotos (Caern) em parceria com secretarias de Saúde dos municípios contemplados com as ações.

“O objetivo é treinar os agentes comunitários de saúde para repassar à população informações sobre o uso racional da água, preservação dos mananciais, esgotamento sanitário e desmatamento. Esses agentes estão em contato diário com a população, cumprindo um papel de liderança fundamental para sensibilizá-la quanto ao dever de preservar o meio ambiente”, justifica o deputado Ezequiel em sua proposição.

Ainda para Boa Saúde, o deputado sugeriu que seja realizado convênio entre o município e o governo do Estado para pavimentação e drenagem de ruas e solicitou um veículo modelo ambulância para atender a uma população de aproximadamente 10 mil pessoas.


Presidente Michel Temer faz segundo pronunciamento após as denúncias dos delatores da JBS, afirmando que vai pedir pra suspender inquérito contra ele no STF

 

São Paulo – O presidente Michel Temer fez um pronunciamento em rede nacional que durou pouco mais de três minutos. Foi a segunda vez que Temer falou depois da crise política instalada no país com as denúncias dos delatores da JBS.

A tese da sua defesa é a de que o áudio da conversa entre ele e o empresário Joesley Batista foi editado. Peritos afirmam ter identificado cortes na gravação.

E essa foi a primeira coisa que ele disse ao começar o pronunciamento.”Essa gravação clandestina foi adulterada e manipulada com objetivos subterrâneos”, disse.

Segundo o presidente, sua defesa está entrando com petição no STF para suspender o inquérito proposto até que seja verificada a autenticidade da gravação, que chamou também de “fraudulenta”. O tom do discurso todo do presidente foi de ataque ao empresário, dizendo que há muitas mentiras em seu depoimento e sempre se referindo à gravação como clandestina. “Ele não passou nenhum dia na cadeia. Não foi punido e pelo jeito não será. Cometeu o crime perfeito”, disse Temer sobre Joesley Batista, que está em Nova Iorque. O presidente acusa o empresário de especular contra a moeda nacional afirmando que JBS comprou 1 bilhão de dólares pouco antes de a gravação ser divulgada.

Conteúdo Exame

Deixe seu comentário

Tags:

Audiência discute carga horária e direitos dos instrutores de auto escolas

 

Por iniciativa do vereador Ubaldo Fernandes (PMDB) o plenário da Câmara Municipal recebeu, na tarde desta sexta-feira (19), representantes do sindicato patronal e dos instrutores de auto escolas, para debater, em audiência pública, a carga horária e direitos dos funcionários do centro de formação de condutores. “O poder legislativo é uma representação do povo de Natal, e não seria diferente com essa classe. Nosso intuito é dar abertura de diálogo para as categorias para que avance no que é possível avançar. O fato é que os instrutores precisam de melhores condições de trabalho, visto que eles que irão formar os motoristas da nossa cidade”, afirma Ubaldo.

Para o presidente do sindicato dos instrutores, Romildo da Silva, a jornada excessiva de trabalho prejudica os instrutores, e consequentemente, os novos condutores. “Não tem como ensinar a alguém se não estamos satisfeitos e bem remunerados, acaba refletindo nos alunos que não tem nada a ver com isso, como também reflete na sociedade, já que a formação dos condutores sem a devida atenção fará com que o trânsito fique prejudicado. Muitos trabalham sob pressão, é desumano. Os alunos precisam de uma boa instrução como também os trabalhadores precisam ter boas condições”, afirma Romildo

Em oposição, o sindicato patronal afirma que tudo está de acordo com a lei. “A categoria precisa seguir a CLT, e o que consta nela são as 8 horas de trabalho, como vem sendo feito. Fui convidado para debater o assunto, mas afirmo que não existe nada fora de lei. Os sindicatos possuem bom relacionamento e com certeza a luta é grande dos dois lados”, disse o presidente do sindicato patronal, Eduardo Domingo, que ainda afirma “das 28 questões que foram discutidas com o sindicato dos condutores, 27 nós concordamos e apenas uma não entramos em consenso. Diante disso vemos que há um entendimento entre as entidades”.

“O piso salarial do instrutor mal da pra sobreviver, precisamos de melhorias e ambos os lados precisam se acertar. Nós não trabalhamos apertando parafusos, e sim formando condutores. Agora pergunto aos instrutores, a aula que você dá às 7 da manhã é a mesma que vocês dão às 21h? Não, é a perda da qualidade de ensino. É preciso a criação de dois turnos. Sendo assim, os dois lados ganham”, afirma Marion Macedo, instrutor de condutores.

O Ministério do Trabalho, Ministério Público e o DETRAN foram convidados, porém não compareceram. Ao final da audiência, o vereador Ubaldo Fernandes fez suas considerações finais. “Entre ambas as partes está havendo maturidade, o direito e dever de cada um está sendo discutido, e tem tudo para avançar. Essa audiência dará um passo para o fechamento de conquistas de direitos de todos”, finaliza o parlamentar.

Deixe seu comentário

Tags:

Deputados Antonio Jacome e Jacó Jacome falam que não receberam propina e não foram citados em delação

Os deputados Antonio Jacome e Jacó Jacome, enviaram nota confirmando que não receberam propina e não foram citados na delação premiada, no poste do blog não diz que eles receberam diz que eles declararam legalmente mas o delator confirmou que todos os pagamentos feitos que foram registrados legalmente eram propinas, não foi este blog que criou a informação, é só ir no site do TRE e confirmar a prestação de contas que comprava o recebimento dos valores da JBS. Foram declarados sim, mas quem confirmou que o dinheiro vindo para os partidos foi propina foi o delator e não esta blogueira e automaticamente se qualquer pessoa que receber propina sem saber de onde veio, é óbvio que também será investigado, já que o delator confirmou que o dinheiro foi repassado para os partidos, já com nomes destinados. Será que nenhum político citado no escândalo perguntou a origem do dinheiro aos partidos? É só receber e ir pra luta? É necessário que todos prestem esclarecimentos sim, sobre a bolada que receberam.
Confira o que os deputados divulgaram na nota: “NUNCA FUI CITADO EM NENHUMA DELAÇÃO”. O deputado federal Antônio Jácome rebateu qualquer insinuação sobre seu nome aparecer em delação da JBS. “É mentira! Garanto ao povo do meu estado e de todo o Brasil que jamais meu nome irá aparecer em qualquer delação. As doações que meu partido recebeu nas eleições foram oficias, legais e todas declaradas à Justiça Eleitoral”, afirmou Jácome.


Henrique Alves recebeu R$3 milhões e mais treze políticos do RN receberam propina da JBS, de acordo com delator

 

De acordo com o delator da JBS, Ricardo Saud, o ex-deputado federal Henrique Alves (PMDB), na época candidato a governador recebeu R$3 milhões em propina da empresa, mas declarado em forma de doação oficial, apenas R$2,7 milhões ao Tribunal Superior Eleitoral, com notas frias e contratos falsos.
Na lista do Senado que receberam pelos partidos, estão Fátima Bezerra (PT), que declarou ter recebido R$1,165 milhão. Na câmara federal, os deputados que receberam dinheiro pela JBS e declararam, foram Fábio Faria (PSD) , acusado de receber R$5 milhões, mas declarou R$1,1 milhão, Beto Rosado (PP) declarou R$400 mil, Felipe Maia (DEM) R$85 mil e Antonio Jacome (PTN) R$70 mil.
Os deputados estaduais que também receberam pelos partidos foram, Larissa Rosado (PSB) R$200 mil, Mineiro (PT) R$175 mil, José Adécio (DEM) R$100 mil, Kelps Lima (SD) R$100 mil, Nelter Queiroz (PMDB) R$100 mil, Souza (PHS) R$50 mil e Jacó Jácome R$30 mil.

Quem deixou claro na delação que os pagamentos feitos para os partidos foram propinas, com nota fria foi o delator, já com os nomes e valores destinados para cada um. Agora quem foi beneficiado que se justifique a Justiça.


Larissa Rosado emite nota de esclarecimento sobre acusação de recebimento de propina

Deputada Larissa Rosado divulga nota de esclarecimento após delação premiada dos executivos da JBS, que acusam de receber propina pra usar na campanha de 2014.

Nota da deputada Larissa Rosado:

A doação à minha campanha de 2014, atribuída à empresa JBS, foi na verdade realizada pelo Diretório do PMDB, que contribuiu com as candidaturas da coligação formada, entre outros, pelo PSB, partido a que pertenço desde 2005.

Isso, de maneira lícita, transparente e com a aprovação dos auditores e juízes do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Esclarecidos os fatos, agradeço pelas manifestações de solidariedade, permanecendo à disposição para eventuais esclarecimentos.



Ex-presidente da JBS acusa governador Robinson Faria e Fabio Faria de receber propina no valor de R$10 milhões em troca da privatização da CAERN – Governador envia nota desmentindo

 

O presidente da JBS Joesley e o executivo Ricardo Saud, denunciaram o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria (PSD-RN), de ter recebido junto com seu filho, o deputado Fábio Faria (PSD-RN) um pagamento de R$ 10 milhões em propina em troca da privatização da companhia de água e esgoto do estado.
Em nota, o governador e o deputado confirmaram que receberam sim a doação da empresa, legalmente e oficialmente durante o período eleitoral, sem qualquer contrapartida e acharam absurdas as declarações dos delatores.
Confira nota:
NOTA DE ESCLARECIMENTO

Sobre a citação do governador do Rio Grande do Norte Robinson Faria e do deputado federal Fábio Faria na delação da JBS, é preciso esclarecer os seguintes pontos:

1 – Ambos informam que conheceram a JBS no período eleitoral e confirmam que receberam doações da empresa citada, somente durante o período de eleições, oficialmente, legalmente, devidamente registradas na Justiça Eleitoral e sem qualquer contrapartida nem ato de ofício;

2 – Não existia, da parte de Robinson e Fábio Faria, qualquer motivo para que houvesse desconfiança em relação à origem da doação feita por meio de contatos do PSD Nacional;

3 – É importante ressaltar que, desde a campanha eleitoral, Robinson Faria tem destacado em inúmeras declarações públicas e entrevistas que não pretende e nem irá privatizar a Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (CAERN), o que seria, segundo o delator, a motivação do suposto pagamento irregular;

Por fim, Robinson e Fábio Faria consideram absurdas as declarações do delator que chama de propina contribuições eleitorais lícitas, com o claro objetivo de se livrar de crimes graves praticados.

Robinson Faria, governador do RN
Fábio Faria, deputado federal pelo RN


Ex-presidente do STF, Joaquim Barbosa, pede renúncia imediata de Temer

Em sua conta do Twitter, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, disse que parte da mídia minimizou gravidades dos fatos em relação ao escândalo de Temer e o dono do grupo da JBS Joesley Batista.
O ex-ministro disseque os brasileiros devem ir para as ruas e se mobilizar urgentemente, para reivindicar a renúncia imediata de Temer.


Revoltante – Senhor de 60 anos motorista do UBER é agredido por taxistas no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante

Foi divulgado na manhã desta sexta-feira 19, o vídeo com as imagens de um motorista de UBER, identificado por Sr. Helder, que tem 60 anos e foi agredido covardemente por vários taxistas no Aeroporto de São Gonçalo do Amarante, a agressão ocorreu há um mês, mas só hoje tiveram acesso às gravações.
Isso é um absurdo, revoltante e não pode ser admitido. Existe espaço pra todo mundo, e agressão a um senhor não justifica o que foi feito. Ele apenas estava trabalhando e tentando ganhar seu pão de cada dia. Covardia. O vídeo foi cedido pelos motoristas do UBER para o blog, dura cerca de dois minutos e a maior parte do tempo é o senhor sendo agredido e correndo para fugir dos taxistas. Os seguranças do Aeroporto tentaram intervir mas não deu tempo evitar a agressão.


CMN mantém projeto que cria campanha de prevenção ao câncer

Por unanimidade, a Câmara Municipal de Natal derrubou nesta quarta-feira (17) o veto parcial ao Projeto de Lei 01/2017 de autoria da vereadora Carla Dickson (PROS), que institui a Campanha de Prevenção ao Câncer do Colo de Útero denominada Março Lilás no âmbito da capital potiguar. Com o resultado da votação, o Executivo tem até 30 dias para sancionar a Lei; caso isso não aconteça, o Legislativo tem a prerrogativa de publicá-la.

A matéria tem por finalidade fazer com que as mulheres, na faixa etária de 25 a 59 anos de idade, tenham acesso aos exames e sejam informadas sobre a necessidade de sua realização. O câncer do colo do útero é o terceiro mais incidente na população feminina brasileira, excetuando-se os casos de câncer de pele não melanoma.

“Não foi o mérito que foi vetado, mas a questão sobre o processo de regulamentação do projeto. Todavia, esse argumento não se sustentou, haja vista que estabeleci no texto um prazo de 60 dias para o projeto ser regulamentado”, explicou Carla Dickson. “Então, vamos investir na conscientização da população sobre a prevenção do câncer do colo de útero e a vacinação contra o HPV, totalmente relacionado com este tipo de câncer”, concluiu.

Um texto encaminhado pelo vereador Fernando Lucena (PT) foi aprovado em primeira discussão. Trata-se de modificar o símbolo que representa a pessoa idosa, em placas utilizadas nos espaços públicos da cidade.

“Em todas as placas a pessoa idosa é representada curvada, apoiada em uma bengala. A imagem, que é quase onipresente e sinaliza as situações em que é dada preferência para idosos – como assentos de ônibus, filas de banco, vagas de estacionamento etc. Mas, na vida real, parte da população de 60 anos ou mais tem imagem diferente. Com maior expectativa e qualidade de vida. Portanto, esse tipo de sinalização não espelha apropriadamente os idosos contemporâneos”, defendeu Lucena.

Ao final da sessão, o plenário também acatou uma proposição do vereador Sandro Pimentel (PSOL) que suprimiu o Parágrafo Único, do artigo 3º, da Lei Municipal 326/11, acabando com a possibilidade da eutanásia de animais com histórico de mordedura injustificada que não forem adotados no prazo de 90 dias.

Deixe seu comentário

Tags:

próxima página